A partir de agora, os empreendedores informais e de baixa renda da capital baiana terão acesso a um programa de microcrédito, cujos valores disponíveis vão de R$ 100 a R$ 15 mil, atendendo a moradores de comunidades carentes e que não dispõem de outras formas de alavancar seus negócios. A iniciativa, realizada em parceria com o Banco do Nordeste do Brasil (BNB), foi lançada nesta terça-feira (19) pela Secretaria Municipal de Promoção Social e Combate à Pobreza (Semps), durante a reinauguração do Centro de Referência da Assistência Social (Cras) de Valéria. A cerimônia foi comandada pelo prefeito ACM Neto, e contou com a participação da titular da Semps, Tia Eron, do vice-prefeito Bruno Reis, de lideranças locais, membros do secretariado municipal e moradores da comunidade.

 

“Esta é uma forma de aproximar as políticas sociais da Prefeitura dos moradores de Valéria. Isso é importante e mostra porque Salvador é a capital brasileira com mais avanços no setor social. Este é um assunto levado a sério em Salvador, e temos um volume importante de investimentos na área. E esse trabalho, hoje liderado pela secretária Tia Eron, só nos ajudou a reforçar a estrutura de apoio às pessoas mais pobres e suas comunidades. A parceria com o Banco do Nordeste veio para coroar este trabalho, numa ação que será estendida para iniciativas maiores, como um embrião de um dos eixos do Salvador 360, no que tange o auxílio à economia local, ajudando quem mais precisa como microcrédito, auxiliando no desenvolvimento de atividades econômicas das famílias mais carentes”, ressaltou ACM Neto.

 

O programa – Chamada de Família Empreendedora, a iniciativa será uma forma de acesso dos cidadãos cadastrados nos 28 Cras da cidade às linhas de crédito do Crediamigo, o maior programa de microcrédito da América Latina, e que fomenta o empreendedorismo das famílias inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do governo federal (CadÚnico), favorecendo seu empoderamento e autonomia socioeconômica. Além disso, o projeto visa fomentar a geração de renda (principal ou complementar) destas pessoas; estimular iniciativas empreendedoras por parte de indivíduos e famílias assistidas pelas unidades municipais; realizar oficinas e cursos sobre qualidade do produto e aperfeiçoamento das técnicas produtivas realizadas pelas famílias, com educação financeira, de gestão e de marketing.

 

“O acesso ao microcrédito vai depender da maturidade de cada empreendedor e do histórico de cada um. Em linhas gerais, o valor médio de investimento por empreendedor na capital baiana é de R$ 1.600, e as condições iniciais que o BNB solicita é que haja um aval solidário, que é a formação de grupos para avalizar a cessão de crédito, com cada empreendedor sendo responsável por garantir o aval do outro. Além disso, é necessário que o interessado não tenha qualquer restrição de crédito e já atuar na área por, no mínimo, seis meses, mesmo de forma informal, como doceiras, costureiras, vendedor de picolé, bares, etc.”, acentuou Antônio Jorge Guimarães, superintendente do BNB na Bahia.

 

De acordo com Guimarães, cerca de R$ 22 milhões foram investidos pelo banco em Salvador, entre janeiro e agosto deste ano. A instituição prevê ainda investimentos da ordem de R$ 400 milhões nos próximos anos. O atendimento do BNB nos Cras será semanal, por meio de oficinas que incluem informações técnicas da ação, bem como orientações sobre formação de preços, definição de público-alvo, estratégias de divulgação dos produtos e importância das embalagens.

 

“Nossa ideia é que a assistência às famílias seja emancipatória, de forma a evitar que as pessoas recebam benefícios pelo resto da vida, fazendo, ao contrário, com que desenvolvam meios de sustento. O projeto Família Empreendedora eleva o nível dessa assistência, mudando a referência do setor, ao garantir direitos e, sobretudo, autonomia econômica aos moradores dessas comunidades mais pobres. Somente o Cras de Valéria tem capacidade para atender cerca de 5 mil pessoas por ano, entre habitantes de Valéria, Palestina, Nova Brasília de Valéria e Boca da Mata de Valéria. Neste contexto, a parceria com o BNB só vem a contribuir com esse trabalho, que começa aqui e se estende às 27 unidades”, pontuou Tia Eron.

 

Cras Valéria – Com capacidade de atender as comunidades de Valéria, Boca da Mata de Valéria, Nova Brasília de Valéria e Palestina, o Cras de Valéria recebeu recuperação geral, com a substituição do forro, cobertura, toda parte elétrica, fiação, quadro de disjuntores, luminárias, tomadas e interruptores dentro das normas atuais. Todos os requisitos necessários à acessibilidade foram contemplados na obra, através da colocação de piso tátil, rampa de acesso e adaptação de banheiro para pessoas com deficiência. Foi também realizada a contenção de umidade e pintura geral. O custo da obra foi orçado em R$ 124,9 mil parte em recursos federais, parte com contrapartida do Município.

 

Os Cras atendem famílias que, em decorrência da pobreza, estão vulneráveis, privadas de renda e do acesso a serviços públicos, com vínculos afetivos frágeis, discriminadas por questões de gênero, idade, etnia, deficiência entre outras. Os Centros ofertam os seguintes serviços: Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família (PAIF) e Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos – SCFV. No Cras, os cidadãos também são orientados sobre os benefícios assistenciais, e como se inscreverem no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal, Programa Primeiro Passo, dentre outros.

http://www.xba.com.br/wp-content/uploads/2017/09/2017-09-19_Prefeito-ACM-N.jpghttp://www.xba.com.br/wp-content/uploads/2017/09/2017-09-19_Prefeito-ACM-N-200x150.jpgRenato FerreiraSalvador    A partir de agora, os empreendedores informais e de baixa renda da capital baiana terão acesso a um programa de microcrédito, cujos valores disponíveis vão de R$ 100 a R$ 15 mil, atendendo a moradores de comunidades carentes e que não dispõem de outras formas de alavancar seus negócios....Notícias de todo estado da Bahia, Salvador, Camaçari, Entre Rios, Alagoinhas entre Outras cidade do Estado